domingo, 27 de março de 2011

"Obrigada Inverno! Até ao teu regresso!"

- Estou farto! Farto de me relegarem para segundo plano, de não me quererem por perto, de me considerarem mau e frio e sem graça... Quer raios é que eu lhes fiz para me tratarem assim?!? - gritou o Inverno, algo entre o desiludido e o zangado.

- Tens que compreender que eles não sabem que és essencial para que a terra se renove, a água se acumule para o resto do ano e as pragas sejam controladas. Dá-lhes tempo... Pode ser que eles percebam. - tentou acalmá-lo a Mãe Natureza.

- Mas eu até tenho festas importantes que lhes dão mais razões para conviverem em família, para conversarem e partilharem momentos lindos como um Natal branco e se renovarem como indivíduos com o início dum novo ano... Que mais é que eles podem querer?!? Até tenho flores e árvores que não perdem o verde!

- Se calhar é por causa do frio...

- Que mal tem o frio?!? Eles até se andam a queixar do aquecimento global!

- Pois... Mas há de certeza quem goste de ti: da neve, da chuva, do vento frio, dos dias mais curtos e sombrios, das...

- Eh pá. Dito assim realmente não soa lá muito bem... - e O Inverno encolheu-se, triste e cabisbaixo, aninhando-se no colo da sua mãe.

- Não fiques triste. Olha que tudo o que tu disseste é válido e, quanto mais não seja, há gostos para tudo!

E a Mãe Natureza, mimando o pobre Inverno nos seus braços, fez cair mais um grão da areia da ampulheta do Tempo.

- Deixa a PrimaVera entrar em cena sem tristeza, pois estou certa que, quando voltar a ser a tua vez, eles vão agradecer a chuva e o fim dos mosquitos, a brancura da neve e o silêncio das noites longas.

O Inverno sorriu, certo de que tudo o que ela profetizava aconteceria.


Chegou a Primavera e todos se animaram, mas houve quem se lembrasse de se despedir dele e agradecer a sua existência: "Obrigada Inverno! Até ao teu regresso!"



_____________//_______________


Texto escrito para a Fábrica de Histórias, sob o tema "Primavera (II)".

6 comentários:

  1. E hoje só me lembrava das palavras de Fernando Pessoa ("Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol.Ambos existem; cada um como é"). Que bom existir o sol, a chuva, o Inverno, a Primavera, a tristeza, a alegria, as lágrimas e o riso... Como poderia existir a Primavera sem o Inverno? Lindo texto este que nos faz acarinhar o Inverno (quase sempre tão maltratado). Muito obrigada Sónia por faze-lo sorrir e acolhe-lo em nós. Um abraço
    Teresa

    ResponderEliminar
  2. Lindo!
    Eu, se calhar sou o único, mas adoro o Inverno.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelas bonitas e gentis palavras, Teresa! :-)
    Não conhecia essas palavras do Fernando Pessoa, mas hoje já as vi em dois sítios diferenres: primeiro por sua mão e outra no FB!
    Achei que valia a pena ver o outro lado da coisa, com optimismo! ;-)
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  4. Manuel, eu sou mais uma pessoa de Outono, mas gosto muito do frio.
    Obrigada pelo elogio! ;-)

    ResponderEliminar
  5. Porque do Inverno se torna Primavera..
    Cada estação com a sua beleza mas, a meu ver, não há nada mais belo do que um soalheiro dia de Primavera, com cheiro a lilases e flor de laranjeira..
    Gostei muito..

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  6. Obrigado pela visita e pelos miminhos Ametista!
    Também gosto de um bom dia soalheiro, mas nada melhor que uma boa nortada!!! ;-)
    Beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar

Diga lá o que pensa...