quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Dinheiro kármico... o melhor!!!

Aqui há uns tempos, num programa da Oprah (que lá já deu há 6 meses, mas enfim...), um homem espectacular chamado Peter Walsh estava a falar de como rentabilizar as tralhas e coisas que já não usamos/queremos em casa. Uma das coisas que ele disse foi que nem tudo se resume a dólares (ou a euros, no nosso caso), pois há um tipo de recompensa melhor: o dinheiro kármico.
A ideia é "ajudas alguém, acumulas pontos positivos de karma"! Fantástico, n'é?!?!?

Que melhor que ter "monhé" no bolso do que saberes que ajudaste alguém? Nem que seja ao dares umas coisas para quermesses e rifas de Natal... ou outras quaisquer durante o ano; p.e.: na escolinha do P fazem isso para financiar a festa de fim d'ano e, no Natal, os pais contribuem com algo para 3 cabazes que, depois, são rifados (o dinheiro vem da venda das rifas!)!!!
Além de que há sempre gente a precisar de roupa (apesar de aqui estarmos numa terra de pessoal tão bem que já nem sequer aceitam roupa em 2ª mão na paróquia), de comida quentinha ou só duma conversa!!! Até nos hospitais costumam ter voluntários para dar o lanche às pessoas e dar duas de letra (como a Liga dos Amigos do Hospital de Santo António, no Porto).

Outra coisa de que eles falaram agora na altura das festas, é dar "prendas pessoais", ou seja, dás um cheque-oferta de tempo a ser passado contigo em vez de algo material. Cada vez mais o tempo é um bem precioso e raro que temos... então porque não oferecer algum dele?!? Assim, não só não gastamos dinheiro (a não ser que ofereçamos um jantar, mas temos que comer de qualquer das maneiras, não é?!?), como ficamos com saldo positivo de endorfinas, as "hormonas" do "sentirmo-nos bem connosco mesmos" e, se for numa instituição ou a pessoas necessitadas, com "dinheiro kármico".

Assim, que tal reduzir a lista de prendas a comprar e investir em oferecer uma visita a casa de alguém (com tempo) ou um passeio a sós no Choupal [que, já agora, se quer tratado e sem carros - os Srs Autarca, Vereadores e afins de Coimbra nunca pensaram em fazer algo remotamente semelhante ao Parque da Cidade do Porto?!? Só 1/10 (um décimo) já não era nada mau!!! E as pontes já precisavam de uma reparaçãozinha, hã?!?]...

Aqui fica o conceito. Façam com ele o que quiserem.

Eu?!? Eu invisto o meu tempo a fazer a maior parte das prendas, por isso já não digam que não vão daqui!!! E, quando voltar a ter tempo para mim, dedicarei um pouco aos outros, nem que seja só ir dar sangue - que já é muito bom e ajuda muita gente ao longo do ano e, infelizmente, mais ainda nestas alturas!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga lá o que pensa...